head2.jpg
 

Novembro 2015

 

LIRA ITABIRANA

I

O rio? É doce.

A Vale? Amarga.

Ai, antes fosse

Mais leve a carga.

II

Entre estatais

E multinacionais,

Quantos ais!

III

A dívida interna.

A dívida externa.

A dívida eterna.

IV

Quantas toneladas exportamos

de ferro?

Quantas lágrimas disfarçamos

sem berro?

 

ANDRADE, Carlos Drummond de. Lira itabirana. O Cometa Itabirano, Itabira, n. 58, dez. 1983. Disponível em: www.biblioteca.pucminas.br/teses/Letras_RosaAM_1.pdf . Acesso em 9 fev. 2015. [poema inédito em livro]

Voltar